nd', 'pageview');

quinta-feira, 16 de março de 2017

Interprete textos bíblicos com as análises de Henry Virkler

Bíblia de Estudo Palavras-Chave
A compreensão dos ensinos contidos na Bíblia Sagrada concede grandiosas bênçãos aos nossos corações. Mas para que isso aconteça é necessário ouvirmos a ministração da Palavra de Deus e crermos nela. Esse processo somente é possível quando aqueles que pregam e ensinam se dediquem ao estudo da Palavra de Deus e utilizem as ferramentas adequadas que levarão ao seu propósito principal - o conhecimento da verdade. Para tanto, a Hermenêutica Bíblica com os seus princípios, métodos de estudo e regras de interpretação se constitui como ferramenta eficaz nesse processo. Neste estudo apresento alguns pontos relevantes da Hermenêutica processual  proposta por Henry Virkler em sua obra Hermenêutica Avançada: princípios e processos de interpretação bíblica, que considero de enorme importância para um proveitoso estudo bíblico.


Segundo Henry Virkler, a Hermenêutica Bíblica é a ciência e arte de interpretação bíblica. Para este autor, é uma ciência porque tem normas, ou regras classificadas num sistema ordenado. Arte porque a comunicação é flexível. O pressuposto fundamental da Teoria Hermenêutica diz que o “significado de um texto deve ser aquele que o autor tinha em mente”.
O autor assevera que a teoria hermenêutica possui duas divisões: Hermenêutica Geral e Hermenêutica Especial. A HG é o estudo das regras que regem a interpretação do texto bíblico inteiro. A HE é o estudo das regras que se aplicam a gêneros específicos, como parábolas, alegorias, tipos e profecia. 
A Hermenêutica Geral desdobra-se em suas análises: histórico-cultural, léxico-sintática, contextual e análise teológica.
A Hermenêutica Especial utiliza como análise a literária
1.      ANÁLISE HISTÓRICO-CULTURAL
Considera o ambiente histórico-cultural do autor, a fim de entender suas alusões, referências e propósito.
Como fazer?
Ao interpretar o texto bíblico por meio da AHC, você precisa responder a três perguntas:
1.       Qual o ambiente histórico geral em que o escritor fala?
a)      Identifique a situação histórica geral com a qual se defrontam o autor e seus leitores.
b)      Identifique os costumes cujo conhecimento esclarecerá o significado de determinadas ações.
c)      Identifique o nível de comprometimento espiritual da audiência.

2.      ANÁLISE CONTEXTUAL
1.       Qual o contexto histórico-cultural específico e a finalidade de seu livro?
a)      Identifique o autor, seu ambiente e suas experiências espirituais.
b)      Identifique os destinatários de seu escrito.
c)      Identifique o propósito do autor ao escrever.

Ao determinar a finalidade de um livro se faz necessário: observar a declaração explícita do autor ou a repetição de certas frases; observar a parte parenética (hortativa) de seu escrito e; observar os pontos omitidos ou os problemas enfocados.
2.      Qual o contexto imediato da passagem em consideração?
a)      Identifique os principais blocos de material e a forma que se encaixam no todo.
b)      Observe como a passagem que você está considerando contribui para a corrente de argumentação do autor.
c)      Identifique a perspectiva do autor.
d)      Identifique se a passagem declara verdade descritiva ou prescritiva.
e)      Identifique o que constitui o núcleo de ensino da passagem e o que representa apenas detalhe incidental.
f)       Identifique a quem se destina a passagem.
Considera a relação de uma passagem com o corpo todo do escrito de um autor, para melhores resultados de compreensão provenientes de um conhecimento do pensamento geral.
3.      ANÁLISE LÉXICO-SINTÁTICA
É o estudo do significado de palavras tomadas isoladamente (lexicologia) e o modo como essas palavras se combinam (sintaxe), a fim de determinar com maior precisão o significado que o autor pretendia lhes dar.
Premissa: embora as palavras possam assumir uma variedade de significados em contextos diferentes, elas tem apenas um significado intencional em qualquer contexto dado.
A ALS ajuda o intérprete a determinar a variedade de significados de uma palavra ou de um grupo de palavras, e então declarar que o significado X é mais provável do que o significado Y ou Z de ser a intenção do autor nessa passagem.
Como fazer?
a)      Apontar a forma literária geral.
b)      Investigar o desenvolvimento do tema do autor e mostrar como a passagem em consideração se encaixa no contexto.
c)      Apontar as divisões naturais do texto.
d)      Identificar os conectivos dentro dos parágrafos e sentenças.
e)      Determinar o significado isolado das palavras
f)       Analisar a sintaxe
g)      Colocar os resultados de sua análise léxico-sintática em palavras que não tenham conteúdo técnico, fáceis de ser entendidas, que transmitem claramente o significado que o autor tinha em mente.

4.      ANÁLISE TEOLÓGICA
Estuda o nível de compreensão teológica na época da revelação a fim de averiguar o significado do texto para seus primitivos destinatários. Assim sendo, ela leva em conta textos bíblicos relacionados, quer dados antes, quer depois da passagem em estudo.
Pergunta fundamental da Análise Teológico: como esta passagem se enquadra no padrão total da revelação de Deus?
Como fazer?
a)      Determinar seu próprio ponto de vista da natureza do relacionamento de Deus com o homem.
b)      Descobrir as implicações deste ponto de vista para a passagem que está sendo estudada.
c)      Avaliar a extensão do conhecimento teológico disponível às pessoas daquele tempo.
d)      Determinar o significado que a passagem possuía para seus primitivos destinatários à luz do conhecimento que tinham.
e)      Descobrir o conhecimento complementar acerca deste ponto que hoje temos disponível em virtude de revelação posterior (analogia da fé).

5.      ANÁLISE LITERÁRIA

Identifica a forma ou método literais usado em determinada passagem com vistas às várias formas como história, narrativa, cartas, exposição doutrinal, poesia e apocalipse. Cada uma tem seus métodos únicos de expressão e interpretação.
Como fazer?
a)      Apontar a forma literária e aplicar uma análise apropriada.
- Procurar referências explícitas que indicam a intenção do autor com referência ao método que estava usando.
- Se o texto não aponta explicitamente a forma literária da passagem, estude as características da passagem dedutivamente para averiguar a sua forma.
- Aplicar os princípios dos artifícios literários com cuidado, mas não rigidamente.
1) Metáforas, símiles, e provérbios – procurar o único ponto de comparação
2) Parábolas – determinar o ensino focal e os detalhes significativos que o cercam.
3) Alegorias – determinar os pontos múltiplos de comparação que o autor tinha em mira.

Diante do exposto, pode-se concluir que a perspectiva analítica de Virkler pode fornecer uma boa base interpretativa do texto sagrado com vistas ao fornecimento de uma compreensão que objetiva aumentar o conhecimento da verdade. As análises virklerianas são um tanto complexas, porém entendo que o rigoroso trabalho interpretativo redunda em uma exposição criteriosa e confiável.

Fonte: VIRKLER, Henry. Hermenêutica Avançada: princípios e processos de interpretação bíblica. São Paulo: Editora Vida, 2007.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Sal e luz, a identidade cristã e o chamado para fazer a diferença

Livro Sal e Luz: a identidade cristã...
Todos cristãos foram chamados para fazer a diferença e impactar este mundo pelo testemunho modelado pelo evangelho de Jesus Cristo. O que nos inspira a fazer a diferença em um mundo indiferente e pós-moderno? Para saber, leia mais no e-book à disposição no link abaixo.


Ótima leitura!